Aline Barros vence processo de R$1 milhão movido por ex-backing vocal

Um comunicado enviado à imprensa nessa última quinta-feira (28), mostrou que a justiça julgou como improcedente, os pedidos de Rejane Silva, ex-backing vocal de Aline Barros. 



Em nota oficial, a assessoria de imprensa de Aline escreveu:

"Comunicamos que após oferecer todas as informações e provas solicitadas nos autos daquela ação judicial, no dia 31/01/2019, o excelentíssimo Juiz da 4ª Vara do Trabalho proferiu sentença através da qual julgou IMPROCEDENTES TODOS OS PEDIDOS FORMULADOS PELA SRA. REJANE, condenando-a, inclusive, ao pagamento de custas judiciais e expressivos honorários advocatícios sucumbenciais, algo que pode ser facilmente verificado através de simples consulta feita junto ao site do TRT da 1ª Região."

Em Agosto do ano passado, Rejane havia aberto um processo contra Aline, alegando que foi demitida por ser homossexual e ainda pediu R$1 milhão de indenização, pois segundo ela, não tinha recebido os direitos trabalhistas, pelos dez anos que esteve como integrante da banda. 

O processo foi arquivado de forma definitiva. 

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário